domingo, 8 de maio de 2016

PARA A MINHA SANTA MÃE MARIA

Maria e seus dois filhos mais velhos


Neste Dia das Mães, uma alegria
A pulsar neste mundo sem fronteira
Cada filho hasteia uma bandeira
Da Rainha que ao mundo contagia.
E eu recordo a beleza de Maria, 
Minha mãe tão querida e hoje ausente
Mas que em meu coração se faz presente
Quando a dor traz real necessidade
A PALMADA DA MÃE NÃO DÓI METADE
DAS PALMADAS QUE A VIDA DÁ NA GENTE

Muito poucas levei e tão macias
Eram raras as doces reprimendas
De minha mãe, eram quase oferendas,
Do amor que em seu peito ela trazia
E em vez de chorar, eu quase ria
e a fazia sorrir em tom clemente
E assim, nesse amor tão conivente
Aprendi com essa deusa de Bondade
Que a palmada da mãe não dói metade
Das palmadas que a vida dá na gente

A Mãezinha eu chamava a minha Santa
Nos seus braços teci um doce ninho
Ela só me chamava Fredezinho
E agora a Saudade me aquebranta
Feito um nó apertando-me a garganta
O seu rosto surgindo em minha mente
Faz surgir no meu peito uma dor pungente
Que só vem aumentando com a idade
A palmada da mãe não dói metade
Das palmadas que a vida dá na gente

Hoje choro ao lembrar do seu semblante
Mesmo assim a esperança me domina
Pois eu sei que na estrada que termina
Há uma luz de um azul muito brilhante
É o olhar de Mãezinha, inebriante,
Qual perfume de rosas do Oriente
Que me toma em embriaguês crescente
E que me faz voltar à tenra idade
A palmada da mãe não dói metade
Das palmadas que a vida dá na gente





4 comentários:

  1. Ied, como você consegue exprimir em palavras nossos sentimentos. Parabéns! Que cordel doce, como foi a presença de nossa mãe acompanhada com papai em nossas vidas. Beijos,
    Marta

    ResponderExcluir
  2. Obrigado dona Martita.. eu até estava ligando pra vc. agora. VaMOS COMIGO PARA a reunião na casa de Maria Helena? No caminho a gente leva Zelinha. Me liga pra confirmar!

    ResponderExcluir
  3. Ied, a vida as vezes nos da "palmadas", mas também é muito generosa, elas passaram, arrastaram todas as dores e o espaço por elas deixadas foi preenchido por uma herança maior, chamada FAMÍLIA, patrimônio imortal que nos foi legado por nossos pais e tão bem expressados por você que traduz com arte e leveza nossos sentimentos.
    Beijos
    Dulce

    ResponderExcluir
  4. Fred, muito obrigado por sua atenção. Você se mostra uma pessoa de muito boa índole, solidária, participativa, positivista, e sobretudo pela experiência de vida, bastante coerente, racional e equilibrada. A inteligência e sabedoria, estamos sempre buscando, e pode ter certeza que muita coisa foi somada para mim, nas oportunidades que tivemos de conversar e trocar idéias, uma vez que como não temos um tema definido, isso possibilita uma amplitude de várias colocações. Foi ótimo a oportunidade de ter lhe conhecido. Um grande abraço. Edvan Paiva.

    ResponderExcluir