terça-feira, 30 de julho de 2013

SABE LÁ O QUE É ISSO ?




Eu estava dando uma olhada no Facebook ainda agora, já madrugada, e me deparei com uma joia da nossa música: O Hino dos Batutas de São José.

Não na versão gravada por Martinho da Vila e depois por tantos outros artistas e grupos, a exemplo da Banda de Pau e Corda, do Recife que se tornou divulgada e conhecida em todo o País.

Mas, nenhum deles sequer conhecia a introdução original desse belo frevo-de-bloco de João Santiago, um dos nossos maiores compositores, que tantas outras joias nos deu de presente.

Foi quando Hugo Martins, o Baluarte do Frevo, o maior pesquisador do tema em Pernambuco, tirou do fundo do seu Baú de preciosidades, uma velha fita cassete de um ensaio do Batutas de São José e incorporou esse arranjo originalíssimo ao volume 3 da série O Tema é Frevo-Documento, produzida pelo Cemcape, que tem Hugo como Presidente/Fundador.

Tive a honra de participar de inúmeros volumes desta e de outra série de discos, gravando no meu estúdio e participando como músico dessas gravações.  Um trabalho como este do Cemcape somente terá o devido e incomensurável valor com o decorrer do Tempo, esse Juiz honesto que sabe valorizar o que é bom e esquecer o que não presta.

O vídeo/clipe foi editado pelo Maestro Hamilton Florentino, outro abnegado defensor dos nossos valores musicais. Ouçam, copiem e divulguem. É frevo em estado puro. É orgulho de nossa gente !

9 comentários:

  1. Bom dia, querdio amigo!!
    Saúde e paz em teu coração.
    Eitaa coisa boinha de ouvir e, saber que é nossa cultura grandiosa de um lugar único chamado (PERNAMBUCO.)
    mEU ABRAÇO FRATERNO E OBRIGADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Ozi ! O frevo é nossa bandeira e não podemos deixar de levantá-la como você tão bem faz com seu violão e suas infinitas vozes (a voz de trombone é antológica na sua gravação de Vassourinhas... inesquecível !) E Viva o Freevo !

      Excluir
  2. João Santiago, Hugo Martins e Fred Monteiro, o maratonista cibernético do frevo, 3 feras do frevo pernambucano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Mestre Inaldo. Não mereço estar no meio desses feras citados. Sou apenas um esforçado amante do frevo. Tentei fazer meu trabalho de formiguinha sempre escudado na sabedoria dos grandes Mestres. Viva o Frevo e Viva o Povo Pernambucano que o faz, nos pés e na alma !

      Excluir
  3. ZULMA - IRMÃ Z (da BESTA FUBANA)30 de julho de 2013 09:29

    Fred, meu caro!
    Que saudade do rai da peste!
    Para quem tem o Nordeste como um continente, Pernambuco como o seu país, o Recife como a capital do mundo e o frevo como o seu Hino, tal originalidade faz sofrer de saudade e chorar de alegria. ESSA CARA SOU EU!!!!!!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Zulma, minha cara amiga. Saudade do que é bom não deixa de ser uma forma de manifestar orgulho e alegria pela nossa Nação Pernambuco. E essa saudade boa a gente cura ouvindo frevo e forró o ano todo. Abração, Irmã !

      Excluir
  4. Que beleza Amigão! O nosso Amigão Hugo Martins deu-me a referida fita cassete para que eu copiasse a introdução original, executada com maestria pelo saudoso João Santiago. Hugo pediu-me para fazer o arranjo. Eu resolvi não alterar nada do que ouvi na fita. Os fraseados improvisados que o saudoso mestre tocou não poderiam ser descartados, de modo algum. Acrescentei algumas frases no arranjo musical. A princípio eu anotei a autoria do arranjo como sendo do mestre saudoso. Mas Hugo Martins falou-me que o que está na fita foi uma improvisação de Santiago, pois a gravação foi feita no dia em que o coral do Batutas cantava pela primeira vez, esta famosa marcha de bloco, que, aliás, não é o hino oficial do querido Bloco do bairro de São José.

    Assim, Hugo permitiu-me a autoria do arranjo. E, quando gravamos e mostramos o resultado final a Hugo, ele, muito comovido, suspirou profundamente, quase chorando, falou assim:

    "-Seu Florentino, você é o enviado pra fazer esse arranjo perfeito! Aí está (a gravação)o espírito do próprio João Santiago. Você fez o que João Santiago teria feito."

    Fiquei arrepiado de emoção quando ouvi essas palavras de Hugo Martins.

    Hamilton Florentino

    ResponderExcluir
  5. Maestro Hamilton Florentino: minhas desculpas por não ter comentado com esses detalhes que você agora acrescenta. Eu realmente pensava que o arranjo como um todo era do João Santiago e aqui reitero o que falou o Hugo Martins. Foi um belíssimo trabalho este dessa nossa equipe de abnegados que nesses últimos 20 anos tanto contribuiu para tornar públicos fatos dessa natureza. EVOÉ !!! E VIVA O FREVO !

    ResponderExcluir
  6. Estamos juntos nessa luta de preservação da memória musical de nossos grandes mestres.

    Hamilton Florentino

    ResponderExcluir